09 de abril de 2020

Instituto Ling anuncia os selecionados no edital Ponto de Teatro

Espetáculos inéditos dos grupos Ói Nóis Aqui Traveiz, Cia. Espaço em BRANCO, projeto GOMPA e de uma formação inédita de admiradores de Hermes Bernardi Jr. foram os escolhidos

Artes Cênicas

Instituto Ling anunciou nesta terça-feira, dia 7 de abril, os quatro espetáculos inéditos selecionados para integrar a programação da terceira edição do edital Ponto de Teatro, projeto que visa impulsionar a produção de artes cênicas no Rio Grande do Sul, apoiando e garantindo espaço às produções locais. A iniciativa teve recorde de inscrições neste ano, com 78 propostas recebidas e avaliadas por uma comissão de seleção formada pelos jornalistas Alice Urbim e Antonio Hohlfeldt, a gerente do centro cultural Carolina Rosado dos Santos e o curador do projeto, Renato Mendonça.
 
Os espetáculos escolhidos foram Paraíso Afogado, da Cia. Espaço em BRANCOA Vó da Menina, assinado pelo Projeto GOMPAQuase corpos: um estudo do teatro de Beckett, criação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz; e a montagem infantil Sr. Esquisito, resultado de uma formação inédita de artistas admiradores do escritor e ilustrador gaúcho Hermes Bernardi Jr. Cada selecionado receberá apoio financeiro de R$ 45 mil para a produção da peça, cenário, figurino, sonorização e iluminação, e ainda poderá contar com serviços de montagem e divulgação oferecidos pelo centro cultural. O Instituto Ling também disponibilizará datas no seu auditório para a realização de oito sessões de cada espetáculo entre o segundo semestre de 2020 e o primeiro semestre de 2021.
 
O Ponto de Teatro ainda oferecerá oficinas de crítica teatral gratuitas ministradas pelo jornalista, escritor e dramaturgo Renato Mendonça. Voltada ao público em geral, com idade mínima de 18 anos, as aulas contemplam conteúdos teóricos – a história da crítica no Brasil, diferentes formatos, mídia, tecnologia e redes sociais –  e a prática da escrita, em que os participantes assistem à peça e desenvolvem um texto crítico que será publicado posteriormente nas redes sociais do Instituto Ling. Ao todo, serão quatro oficinas – uma dedicada a cada espetáculo apresentado na programação.
 
Criado em 2018, o Ponto de Teatro já proporcionou a estreia de treze espetáculos inéditos, cujas temporadas somaram mais de 4 mil espectadores, além de treze oficinas gratuitas de crítica teatral. Em suas duas primeiras edições, viabilizou estreias de espetáculos de teatro adulto e infantil, dança, animação e sombras, muitos deles indicados ao Prêmio Açorianos de Teatro. O projeto tem patrocínio da Crown EmbalagensFitesa e America Tampas, e financiamento do Ministério da CidadaniaGoverno Federal.
 
Saiba mais sobre os selecionados da terceira edição do edital Ponto de Teatro
 
Espetáculo Paraíso Afogado
Sinopse: Três atos cheios de ironia refletem sobre o capitalismo enquanto malha de relações de exploração globais. Sobreviventes ao fim do sistema solar, duas personagens muito velhas narram a jornada apocalíptica do homem sobre a Terra. Uma família centro-europeia dos anos 90 expõe suas mesquinharias. Um jovem arquiteto europeu vem ao Brasil construir o emblemático Teatro Amazonas. Por fim, vemos a Terra inteiramente coberta por um oceano de cadáveres afogados pelo cataclisma.
Ficha técnica: Direção: João de Ricardo – JdR / Texto: Thomas Köck / Elenco: Anildo Boes, Eduardo d’Avila, Evelyn Ligocki, Fernanda Carvalho Leite, Iandra Cattani e JdR / Luz: Carlos Azevedo e JdR / Espaço: JdR / Trilha sonora e música ao vivo: Daniel Roitman, Rodrigo Fernandez e Vagner Cunha / Figurinos: Antônio Rabadan / Produção e divulgação: Cia. Espaço em BRANCO
 
Espetáculo A Vó da Menina
Sinopse: Se a menina da capa vermelha tivesse cruzado a floresta sem a interferência do Lobo Mau, que tipo de conversas teria com sua avó? A Vó da Menina nasce dos encontros geracionais no palco e na dramaturgia. O saber da avó é pela primeira vez percebido por aqueles olhos mais novos, que se propõem a enxergar e se questionar: o que é a passagem do tempo e quem está pronto para vivê-la?
Ficha técnica: Dramaturgia: Camila Bauer, Luiz Paulo Vasconcellos, Pedro Bertoldi e Sandra Dani / Direção: Bruno Gularte Barreto e Camila Bauer / Elenco: Laura Hickmann e Sandra Dani / Composição e desenho sonoro: Álvaro RosaCosta / Iluminação: Ricardo Vivian / Figurino: Daniel Lion
 
Espetáculo Quase corpos: um estudo do teatro de Beckett
Sinopse: Quase corpos: um estudo do teatro de Beckett reúne as peças curtas A Última GravaçãoComédiaNão Eu e Aquela Vez, encenadas pela Tribo de Atuadores. É um experimento sobre o "quase corpo", noção de Beckett que revela a fragmentação do corpo físico, psíquico e das relações sociais. Temas como solidão, sofrimento, fracasso, angústia, absurdo da condição humana e morte são abordados a partir da pesquisa de linguagem e do trabalho autoral que o coletivo desenvolve há 42 anos.
Ficha técnica: Encenação, cenografia, figurinos e adereços: criação coletiva da Tribo de Atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz / Dramaturgia: Samuel Beckett / Coordenação do projeto e iluminação: Paulo Flores / Produção executiva: Tânia Farias / Atuação: Paulo Flores, Tânia Farias, Clélio Cardoso, Marta Haas, Eugênio Barboza e Keter Velho / Operação de luz: Lucas Gheller / Operação de som: Roberto Corbo
 
Espetáculo Sr. Esquisito
Sinopse: Senhor Esquisito é uma peça sobre padrões e desvios. Ser normal e não ser tão normal assim. Sobre os olhares que julgam as esquisitices que nos fazem únicos. Três artistas em cena brincam de ser outras pessoas, de estar em outros lugares e continuar sendo eles mesmos. Sobretudo, é uma peça sobre um escritor que nasceu num dia de nevasca, tinha um gosto especial por colecionar lápis, e que poderia ter tornado o mundo ainda mais bonito, se não tivesse se despedido do mundo tão cedo.
Ficha técnica: Texto: Hermes Bernardi Jr. / Elenco: Elaine Regina, Evandro Soldatelli e Rodrigo Vrech / Direção: Arlete Cunha / Cenografia: Cléo Magueta / Iluminação: Nara Maia / Música e sonorização: Marcio Petracco / Figurinos: Ligia Rigo
 
Conheça a comissão de seleção
 
Alice Urbim é jornalista formada pela Famecos/PUCRS com Especialização em Gestão pela Fundação Dom Cabral e na Realização de Documentários pela Escola de Cinema de San Antonio de Los Baños de Cuba. Começou a cobrir a cena cultural para o extinto Jornal Hoje, vespertino do Grupo RBS no final de 1974. Foi repórter, divulgadora, produtora. Jurada de vários editais de teatro, foi escolhida como Madrinha do 26º Porto Alegre em Cena em 2019, em que sempre atuou como Jurada do Prêmio Braskem de Teatro, durante 14 anos. Na área acadêmica, foi professora da Famecos durante oito anos nas disciplinas ligadas a área de televisão. Durante dez anos, a partir de 2002, atuou também como representante para o Brasil do International Public Television(INPUT), uma conferência anual dedicada a exibição e discussão da televisão, como mídia mundial. Recentemente, deixou o cargo de gerente-executiva de programação e entretenimento da RBS TV, encerrando uma jornada de mais de 20 anos na empresa. Foi responsável pelos núcleos de produção da RBS TV e TVCOM, responsável diretamente pela gerência de produção de programas como Anonymus Gourmet, Galpão Crioulo, Patrola e pelo departamento de programas especiais. Ao lado de Gilberto Perin, viabilizou o projeto Curtas Gaúchos durante 15 anos.
 
Antonio Hohlfeldt é jornalista profissional, mantendo coluna semanal de crítica teatral no Jornal do Comércio, de Porto Alegre, há mais de dez anos. Formado em Letras pela UFRGS, é Doutor em Literatura pela PUCRS, tendo sido professor do DAD/UFRGS nos anos 1980. Hoje em dia, é professor do curso de Escrita Criativa, na PUCRS, onde leciona a disciplina de Laboratório de Texto Teatral, na graduação, e Teorias Dramáticas, em nível de Pós-Graduação. Hohlfeldt escreve sobre teatro há mais de 20 anos, tendo assinado colunas no Correio do Povo e no extinto Diário do Sul. Nos anos 1970, atuou junto ao Serviço Nacional de Teatro, integrando inclusive o júri que premiou a peça Patética, de João Ribeiro Chaves Neto, no VIII Concurso Nacional de Dramaturgia, obra que abordava o assassinato do jornalista Vladimir Herzog no DOI-CODI de São Paulo, e que viria a ser proibida, ainda que publicada em seguida pela Editora Civilização Brasileira.
 
Carolina Rosado dos Santos gerencia o centro cultural do Instituto Ling, com atividades culturais nos segmentos de artes visuais, humanidades, artes cênicas e música, desde 2012. Formou-se em Administração de Empresas pela UFRGS, é Pós-Graduada em MBA Executivo pela Fundação Dom Cabral e em Gerência de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas, além de ser Mestre em Administração de Negócios pela PUCRS. Sua carreira foi construída nas áreas de Gestão, Cultura e Educação.
 
Curador do projeto Ponto de Teatro, Renato Mendonça é jornalista e mestre em Artes Cênicas pela UFRGS. Membro da International Association of Theatre Critics (IATC), exerceu por mais de 10 anos a função de editor de Teatro do jornal Zero Hora. Coordena a Escola de Espectadores de Porto Alegre (EEPA) desde 2013. Participou, como jornalista ou crítico convidado, dos mais importantes festivais de artes cênicas do Brasil, como MITsp, Porto Alegre Em Cena, FIAC Bahia, FILO, riocenacontemporânea, Festival de Teatro de Curitiba, Festival Internacional de Teatro de Bonecos de Canela, entre outros.
 

Compartilhe
GALERIA DE FOTOS